Conselheiros(as) Leigos

Tempo Inteiro
  • Tempo Inteiro
  • Zambezia
  • Applications have closed

Associação de Apoio ao Desenvolvimento (NANA)

NANA (Associação de Apoio ao Desenvolvimento) pretende recrutar para o seu quadro de pessoal (12) doze Conselheiros(as) Leigos para Zambezia.

NANA (Associação de Apoio ao Desenvolvimento) é uma organização moçambicana sediada no distrito de Mocuba, empenhada em contribuir para o bem-estar social, político e económico e satisfação dos direitos das comunidades usando abordagens integradas baseada em direitos humanos, de género e de estratégias de comunicação para a mudança social e de comportamentos. No âmbito no âmbito do ProjectoReforçando a resposta Nacional ao HIV e TB em Moçambique em Parceria com a CCS nos distritos de Lugela, Mulevala, Ile, Molumbo e Milange na parceria com CCS, a NANA pretende selecionar:

  • DISTRITO DE LUGELA

Três (3) Conselheiros(as) Leigos. US: Limbue-1, Mungulune-1, Tacuane-1

  • DISTRITO DE MULEVALA

Quatro (4) Conselheiros(as) Leigos. US: Chiraco-1, Morrua-1, Mulevala, Tebo-1

  • DISTRITO DE ILE

Três (3) Conselheiros(as) Leigos. US: Curruane-1 Mulequela-1 Ualasse-1

  • DISTRITO DE MULUMBO

Um (1) Conselheiros(as) Leigos. US: Malua

  • DISTRITO DE MILANGE

Um (1) Conselheiros(as) Leigos. US: Nagor

 

Objectivo da Posição

  • O conselheiro Leigo de HIV é responsável pela realização de actividades de promoção e criação de demanda para a testagem na Unidade Sanitária, oferta de aconselhamento pré e pós testagem dos pacientes no UATS ou ATIP e garantir a ligação aos cuidados e tratamento.
  • Para além de apoiar o ATS, o conselheiro deve fortalecer o seguimento de todos pacientes em TARV no sector de APSS, através das sessões individualizadas de APSS aos pacientes para melhorar a adesão e retenção dos pacientes nos C&T.

 

Principais Responsabilidade:

  • Actividade de Promoção e criação de demanda em Saúde na US
  • Palestras educativas matinais de Testagem no UATS;
  • Usar o material de IEC durante as palestras matinais

 

Actividades de Coordenação no Sector de ATS

  • Organizar o local de testagem e assegurar a existência de todo o material para a Testagem.
  • Responsável por realizar aconselhamento pré e pós teste aos utentes;
  • Fortalecer durante o aconselhamento para pacientes com resultado positivo a necessidade de testar os outros membros da família e referir para as US onde irão fazer o TARV;
  • Oferecer serviços de aconselhamento e testagem aos acompanhantes;
  • Acompanhar todos pacientes com resultado positivo para a inscrição e encaminhar a consulta de APSS;
  • Realizar chamadas de lembrete para certificar inscrição dos pacientes indecisos na US de referência (se aplicável);
  • Manter sigilo e confidencialidade total relativamente a toda a informação.
  • Apoiar os outros sectores da US sempre que necessário.
  • Garantir o registo e envio atempado dos dados aos diferentes níveis;
  • Registar todas as actividades realizadas no livro de ATS.
  • Preencher o Mapa de consumo diário de teste;
  • Elaborar o resumo mensal de ATS do sector;
  • Fazer relatórios mensais e trimestrais das actividades, reportando os avanços e dificuldade na implementação; Abertura de processo para novos casos, onde for aplicável.

 

Actividades de Coordenação no Sector de APSS

  • Apoiar no processo de extracção e triangulação das listas semanais de pacientes faltosos e abandonos no sector (se aplicável); Apoiar no acolhimento inicial.
  • Abertura de processo clínico a crianças e adultos (incluindo grávidas) encaminhados ao Serviço TARV;
  • Realizar aconselhamento a pacientes novos inícios TARV e identificar os pacientes com factores de risco da adesão; Arquivar as fichas mestras e actualizar nos FILA da farmácia;
  • Realizar sessões de seguimento de adesão de rotina de acordo com o fluxo recomendado, sessões específicas para pacientes em risco de adesão;
  • Apoiar a US na monitoria diária do registo das chamadas telefónicas e visitas domiciliar no livro de Chamadas e visita domiciliar dos sectores de APSS, TB e SMI-CCR;
  • Realizar sessões de aconselhamento para pacientes reintegrados após as buscas;
  • Facilitar o fluxo de atendimento e acompanhamento dos utentes entre os diversos serviços da Unidade Sanitária (PNCT, Serviço TARV adulto e pediátrico, Enfermaria, CPN, SAAJ, CCR, etc.);
  • Reportar semanalmente, ao gestor de caso, dificuldades e boas práticas nas suas actividades para melhoria e partilha com outros locais;
  • Apoiar a US na recepção dos homens referidos na comunidade e encaminhar para os serviços de saúde de HIV e TB (saúde sexual masculino); Apoiar a US na recepção dos casos de violação de Direitos Humanos e barreiras referidos da comunidade para US

 

Requisitos Básicos

  • Ter no mínimo décima classe;
  • Ter idade inferior a 35 anos de idade;
  • Ter participado na formação em HIV e aconselhamento em saúde (desejável);
  • Ter experiência em aconselhamento e testagem para a saúde;
  • Ter domínio das temáticas de HIV e TB desde as formas de transmissão, prevenção e tratamento;
  • Ter habilidade para educação e trabalho social e aconselhamento em saúde;
  • Saber falar a (s) língua (s) local (ais) do distrito ou província onde estiver inserido;
  • Ter Espírito de equipa, flexibilidade e diplomacia;
  • Ser uma pessoa idónea (com espírito de ajuda ao próximo);
  • Ser uma pessoa respeitada na comunidade e reconhecida como um exemplo.

 

Qualificações Adicionais

  • Excelente habilidade de comunicação;
  • Capacidade de trabalhar em equipa;
  • Capacidade de liderança;
  • Ter habilidades para trabalhar de forma independente, e saber ultrapassar barreiras e trabalhar sobre pressão;
  • Ser idóneo, aceite e reconhecido pela comunidade;
  • Ter boa coordenação com os técnicos de Saúde da US;
  • Ser uma pessoa que inspira respeito desde colaboradores do CCS ao pessoal de Saúde.
  • Saber conduzir uma sessão de testagem e APSS com base nas normas do MISAU;
  • Saber preencher as ferramentas de registo disponível na US;

 

Qualidades do Conselheiro Leigo

  • Ser honesto;
  • Estar envolvido em acções voluntárias na comunidade,
  • Ser idóneo, aceite e reconhecido pela comunidade;
  • Ser comunicativo.

 

Experiência exigida

  • Ter sido voluntário ou activista ou conselheiro em actividades de saúde durante pelo menos 2 anos
  • Ter trabalhado como activista ou conselheiro em actividades de HIV ou TB, constitui uma vantagem.

 

Local de actividade

  • Unidade Sanitária oferecendo apoio aos sectores de ATS e APSS.

 

Documentos

  • Carta de candidatura;
  • Curriculum vitae (CV);
  • Certificado de habilitações literárias;
  • Referências profissionais

 

Candidatura

  • Local: SDSMAS
  • Validade: 10 de Agosto de 2021.
error: Conteúdo protegido !!